Empresário gaúcho inova na Bahia com o apoio da Fapesb

Empresário gaúcho inova na Bahia com o apoio da Fapesb

É com o objetivo de possibilitar maior crescimento para as Micro e Pequenas Indústrias, que o empresário da Camisas Polo Salvador, Hari Hartmann, finaliza a criação de mais um projeto inovador. Com apoio da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado da Bahia (Fapesb), através do edital Tecnova, o Sistema Pantográfico para Corte Automatizado de Tecidos, como foi batizado, produz camisas com o menor custo do mercado.
Em visita ao secretário Manoel Mendonça, no Gabinete da Secti, nesta terça-feira (23), o empresário contou que uma máquina similar, no mercado, custa cerca de 800 mil reais. Já o seu instrumento, inédito, atenderá as necessidades das pequenas indústrias e custará de 250 a 300 mil reais, além de “fornecer um sistema automatizado com cortes precisos e de qualidade, trazendo para o investidor muito mais agilidade na produção”.

O recurso da Fapesb serviu como principal ferramenta para a construção de um protótipo que diminui as perdas de material de 3% a 5% e será repassado por 1/3 do preço de mercado. “O projeto Tecnova da Fapesb nos contemplou com quase 400 mil reais, possibilitando a construção e o repasse por um preço mais acessível”, finaliza Hartimann, que investe em uma linha de camisas sustentáveis na sua empresa.

A Camisas Polo Salvador, empresa capitaneada por Hartmann, se destaca em práticas sustentáveis que vão desde a economia no uso de água até a utilização de energia solar. As boas práticas da empresa priorizam o uso de lâmpadas eletrônicas e econômicas (LED), motor econômico nas máquinas de costura, placas fotovoltaicas de energia solar e bicicletário para incentivar a troca por automotores de maior impacto ao meio ambiente.

Foto: Gabriel Pinheiro – Secti Ba Empresário gaúcho inova na Bahia com o apoio da Fapesb

Deixar uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *